Prefeito Elimário, de Barreiros, fala em colapso financeiro e detona gestão de Carlinhos da Pedreira

  • Categoria: Barreiros

“Não vamos mexer no salário de ninguém”, afirma prefeito Elimário em entrevista

Depois de publicar decreto com redução de despesas públicas, de contratos temporários, de funções gratificadas, análise para redução de jornada de trabalho, cancelamento de cessão de servidores com ônus para a prefeitura, renegociação de contratos com fornecedores, revisão de contratos de locações, proibição de concessão de diárias, redução de 10% no consumo de água, luz e combustíveis, entre outras medidas, o prefeito de Barreiros, Elimário Farias, esteve dia 13 de julho na Rádio Litoral FM, afim explicar à população o porquê das necessárias ações.
Elimário atribui ao ex-prefeito Carlinhos da Pedreira a atual situação do município, declarando inclusive, acionar a justiça para responsabilizar criminalmente o ex-prefeito Carlinhos da Pedreira pelo “estado de colapso financeiro enfrentado pela Prefeitura”
Em entrevista ao comunicador Besouro Lima, ao lado do vice-prefeito Thomaz Baleia e os secretários Cristiano Ximenes (Finanças) e Sérgio Lima (Administração), além do Procurador Geral do Município, Dr. Eromir Moura.
“Eu já deveria ter vindo bem antes fazer essa explicação aos ouvintes e à população Barreirense, mas é que boa parte desse material sô pôde ser concluído agora”, disse o gestor referindo-se a ter recebido recentemente o estudo da auditoria que precisou ser realizada para tomar pé da situação ao qual recebeu a prefeitura e completou: “Assim, diante de alguns números que vamos passar para vocês, todos vão poder avaliar e chegar a conclusão da real situação que se encontra o município de Barreiros”.
Elimário aproveitou para lamentar o fato de não ter realizado algumas ações no que gostaria, a exemplo da antecipação de parte do 13º salário, pois alegou que hoje o Município se encontra em sérias dificuldades devido à forma desastrosa como vinha sendo conduzido. “Isso é um descaso, uma falta total de compromisso, um absurdo, uma verdadeira enganação à população e hoje estamos no vermelho, numa situação de risco total, um verdadeiro colapso”,  se referiu Elimário à gestão anterior Para corroborar com as afirmações, o gestor barreirense relacionou um débito herdado de R$ 979.946,68 referente a contas de consumo de energias não pagas à Celpe.
Em resposta às especulações sobre a sua intenção em retirar diretos dos servidores, o prefeito afirmou que apesar da situação em que encontra o Município, com dívidas que juntas superam o valor de R$ 35 milhões, a sua gestão priorizará o compromisso com o servidor público. “Essa questão do PCC (Planos de Cargos e Carreiras) é uma coisa que mais fiz questão de vir aqui na rádio (esclarecer). Não vamos mexer no salário de ninguém, não vamos mexer com o dinheiro do trabalhador”, disse afirmando ainda que não tem medido esforços para colocar a casa em dia e continuar valorizando o servidor público.
O secretário de Finanças, Cristiano Ximenes, também fez questão de apresentar um resumo de débitos deixados pela gestão passada. Entre eles, mais de R$ 12 milhões referentes à pendências com fornecedores e prestadores de serviços, quase R$ 14 milhões alusivos à contribuições previdenciárias não repassadas ao INSS, R$ 3,9 milhões no tocante ao salário de dezembro e parte do 13º salário de 2016, entre outros. “Assumimos também uma pendência no PASEP de R$ 762 mil”. Ximenes também não esqueceu um débito com precatórios.
“Logo quando nós entramos cai um presente para o prefeito Elimário. O pagamento de um precatório de R$ 2.745.000,00 mil”. Em relação a esta dívida,  secretário de Finanças informou que teve que ir ao núcleo de Precatórios, no Recife, para parcelar o valor em 48 meses, onde a Prefeitura está assumindo uma parcela mensal de aproximadamente R$ 60 mil reais.
Confira um resumo das dívidas herdadas pela gestão de Elimário Farias:
Corroborando com o que abordou o secretário de Finanças, o Procurador Geral do Município, Dr. Eromir Moura, fez questão de registrar que o prefeito Elimário Farias desde o início do seu mandato demonstrou preocupação com o cenário que aos poucos era descoberto e para não sacrificar ainda mais as finanças da prefeitura só nomeou 20% dos cargos a que teria direito.
O procurador também defendeu as medidas adotadas pelo atual gestor, alegando que elas são essenciais para garantir a manutenção do pagamento dos salários dos servidores em dia e revelou que um dos objetivos da atual gestão é o de restabelecer a situação financeira e assim elaborar um calendário anual de pagamento dos salários, o que possibilitará ao servidor público um planejamento quanto as suas contas, coisa jamais realizada anteriormente.
Dr. Eromir ainda chamou a atenção que em toda a sua trajetória profissional jamais havia encontrado uma prefeitura na situação como a de Barreiros.  “Nunca vi um cenário de desastre financeiro, de uma demonstração clara de um ex-gestor que não teve compromisso com o patrimônio público”, expressou.
Citando um trecho de uma cartilha publicada pela ex-gestão, que diz o seguinte texto: “Desde o início da nossa gestão tivemos muito cuidado em usar o dinheiro público com responsabilidade”, o procurador teceu duras críticas à forma como foi conduzida as finanças da prefeitura nos últimos anos e disparou a seguinte frase: “O que foi feito nos últimos quatro anos é tudo o que não se pode repetir”.
Expressões do tipo “gestão temerária” e “gestão irresponsável”, além de “tragédia financeira”, “herança maldita” e“terra arrasada” foram utilizadas com bastante ênfase pelo procurador para descrever a antiga gestão e traduzir a situação como foi recebido o município das mãos do ex-prefeito Carlinhos da Pedreira (PSB) . “O que foi feito aqui em Barreiros foi uma questão imoral do ponto de vista administrativo, uma flagrante ofensa à legislação, sem nenhum planejamento”, frisou Dr. Eromir, fazendo questão de fundamentar suas posições em documentos comprobatórios produzidos por Órgãos como o Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE).
O procurador afirmou ainda que Carlinhos da Pedreira teria cometido o crime de apropriação indébita ao descontar contribuições previdenciárias do servidor e não repassá-las para a previdência. Fazendo questão de destacar que o Município já entrou com uma representação contra o ex-prefeito para que ele responda na justiça sobre os atos. “O ex-prefeito já responde há duas ações de improbidade administrativa por não prestação de contas. Foi representado criminalmente pelo Ministério Público Federal e Estadual”, apontou.
Na linha de mostrar que a atual gestão está agindo no sentido de reequilibrar as contas e apresentando disposição para apresentar  e contrapor o argumento daqueles que porventura tenham dúvidas das informações apresentadas, o vice-prefeito Thomaz Baleia propôs a realização de uma Audiência Pública onde todos poderiam comparecer. Neste ponto Thomaz aproveitou para desafiar ao ex-prefeito a participar e assim rebater as críticas diante de representantes da Justiça e da população. “Todo mundo tem direito a ampla defesa e a resposta. Convido àqueles que duvidarem desses números a uma Audiência Pública”, disse Thomaz.
Já Sérgio Lima, secretário de Administração, destacou o problema gerado por débitos e prestações de contas junto ao INSS, o que segundo ele estava prejudicando a aposentadoria de servidores, e falou também do constrangimento dos funcionários que tiraram empréstimos consignados e mesmo que mesmo tendo os valores deduzidos dos seus contracheques tiveram os seus nomes negativados porque a gestão anterior não estava repassando o dinheiro às instituições bancárias. Neste caso específico Sérgio informou que a atual gestão está buscando a regularização das dívidas que juntas superam o valor de R$ 880 mil reais, para que os funcionários tenham os seus nomes limpos e voltem a ter a oportunidade de conseguir crédito junto aos bancos.
Ao final da entrevista, o prefeito Elimário Farias pediu a compreensão da população e afirmou que honrará o mandato a ele confiado. “Fico aqui acertado com cada um de vocês que com o nosso empenho e com um pouco de compreensão de vocês vamos colocar as coisas no lugar e fazer tudo acontecer”, e completou: “Obrigado pela atenção, pelo respeito, pelo apoio e vamos seguir em frente porque a nossa meta é fazer sempre o melhor”. (Escrito por Wellington Ribeiro)